A Por Guilherme Murayama

Após a catastrofe do cerco em Asgard, os heróis mais poderosos da terra são espalhados por entre os Nove Reinos. Agora, Thor, Steve Rogers e o Homem de Ferro precisam superar suas desavenças para combater um inimigo poderoso que ameaça o equilíbrio entre os diferentes mundos.

Anúncios
N Por Guilherme Murayama

Numa nova etapa da construção de Vampiro Americano, Scott Snyder e Rafael Albuquerque retornam com uma das melhores séries em quadrinhos da atualidade. Em Segundo Ciclo, acompanha-se Skinner Sweet e Pearl Jones no ano de 1965. Dez anos após o último contato entre os dois, a vida se situa de um modo bem diferente. Pearl Jones resgata criaturas perdidas em fuga de predadores na transformada fazenda de sua família no Kansas. Skinner Sweet vive agora na fronteira com o México, atacando traficantes e contrabandistas. Entretanto, algo antigo surge das sombras para ameaçar esse novo mundo. Chamam-lhe de O Negociador.

F Por Guilherme Murayama

Felipe Nunes aparentemente ainda não esqueceu de sua infância. A temática, presente em sua obra anterior Klaus, retorna em Dodô. Após o reconhecimento no Troféu HQMIX na categoria de “Novo Talento – Desenhista”, esperava-se que a segunda HQ do autor continuasse desenvolvendo a qualidade revelada em Klaus. Entretanto, o salto entre a narrativa estabelecida na primeira graphic novel e Dodô supera a expectativa. Dodô se situa facilmente entre os melhores trabalhos nacionais de 2015 e consolida a escrita incomum de Nunes no primeiro plano entre artistas independentes.

A Por Guilherme Murayama

A edição do selo Graphic MSP redesenhou os personagens de Maurício de Souza para construir história mais dramáticas e complexas. Em Louco, Rogério Coelho, vencedor do prêmio Jabuti, desenvolve um dos personagens mais irreverentes de Maurício. Numa mistura de loucura e imaginação, Licurgo Orival Umbelino Cafiaspirino de Oliveira entra em uma jornada poética sobre sonhos, criatividade e os limites da mente humana.

D Por Guilherme Murayama

Dois Irmãos é um drama provocativo que acontece nas entranhas de Manaus. A obra, adaptada pelos irmãos Gabriel Bá e Fábio Moon do romance de Milton Hatoum, desdobra a rivalidade entre dois gêmeos: Omar e Yaqub. Filhos de um imigrante libanês, Halim, e de sua esposa Zana, ambos crescem em caminhos divergentes para se tornarem opostos. Num drama cheio de desdobramentos, com uma tragédia inevitável, o enredo descreve o desenvolvimento histórico e conturbado da cidade de Manaus.

O Por Guilherme Murayama

O Muro, de Céline Fraipont e Pierre Bailly, acompanha a história de uma jovem crescendo numa pequena cidade no interior da Bélgica. Rosie, uma menina de apenas trezes anos, passa por uma série de problemas quando sua mãe foge com outro homem numa aventura amorosa. O pai, ausente, vive imerso em seu trabalho. Tentando encontrar seu próprio caminho, a garota vive uma rotina noturna de drogas, álcool e diálogos internos. Aos poucos, o leitor observa as transformações na vida da jovem. As descobertas de Rosie reforçam suas características, seus anseios e suas fraquezas.

E Por Guilherme Murayama

Em Hermínia, de Diego Sanchez, acompanha-se o diálogo entre dois jovens que convivem com uma estranha névoa. Com a ameaça do fim, ambos convivem em meio a conflitos, angústias e intimidade. Entrelaçado com o mundo do autor, as páginas apresentam mistérios e divagações. Assim como na névoa, tudo fica no limite do compreensível. A história de Hermínia e Arcádio trata da subjetividade, das relações internas de cada personagem.

A Por Guilherme Murayama

A maioria dos quadrinhos brasileiros possuem mais força na narrativa visual do que na qualidade do roteiro. “O Beijo Adolescente” de Rafael Coutinho, filho do também quadrinista Laerte Coutinho, funciona exatamente ao contrário. O texto do autor é mais intenso e complexo que a arte. É através das palavras que Coutinho expressa as questões de um jovem em transformação. Apesar de toda a formação como artista plástico, o quadrinista apresenta um talento notável como escritor e argumentista.