Jodorowsky’s Dune – O grandioso filme que nunca saiu do papel

P Por Vinicius Menegolo

Para quem é apaixonado por cinema ou por sci-fi, Jodorowsky’s Dune é uma prazerosa imersão no processo de produção de um filme revolucionário, que poderia ter sido um dos mais importantes da história do cinema. Jodorowsky acreditava que ele e sua equipe estavam fazendo muito mais que um filme: estavam fazendo algo que revolucionaria a sétima arte e teria gigantescos impactos sociais, abrindo a mente de milhões de jovens, derrubando paradigmas e que seria até mesmo capaz de criar uma nova ordem social. Parece exagero, mas ao fim dos 90 minutos do documentário isso não soa tão absurdo assim.

Poster do documentário de Frank Pavich
Poster do documentário de Frank Pavich

Foi após o sucesso de A Montanha Sagrada (1973), que o produtor Michael Seydoux ofereceu carta branca a Jodorowsky para que ele desenvolvesse seu próximo filme. O cineasta decidiu então adaptar para o cinema o livro Duna, um clássico de ficção cientítica que carregava a alcunha de ser “infilmável”. Este se tornou o projeto da vida de Jodorowsky, que dedicou imensos esforços para fazer o que seria o maior filme de ficção científica de todos os tempos, mas que nunca chegou a ser filmado.

Ver Jodorowsky falar é inspirador e revigorante. O homem é um visionário que não se deixou prender pelas limitações de sua época e planejou algo que estava, de fato, muito a frente do seu tempo. É difícil imaginar um filme mais ambicioso. Moebius, considerado um dos mais influentes quadrinistas de todos os tempos, foi o responsável por ilustrar cada um dos três mil frames do story board. A trilha sonora contaria com músicas compostas pelo Pink Floyd. David Carradine, Orson Welles, Salvador Dali e Mick Jagger fariam parte do elenco. Além de tudo, seria preciso desenvolver novas tecnologias para ser possível filmar como o diretor queria.

Para participar do projeto não bastava ser tecnicamente bom, era preciso ter o “espírito” certo. Por isso, Jodorowsky montou uma equipe com pessoas que praticamente nunca haviam trabalhado com cinema antes. Duna foi o primeiro projeto cinematográfico de Moebius. O cineasta também reuniu Chris Foss, um ilustrador britânico de quadrinhos de ficção científica; H. R. Giger, um artista surrealista underground; e Dan O’Bannon, cuja única experiência em roteiro havia sido um projeto de graduação. O trabalho realizado pelo time é espetacular e todos os concepts de Duna permanecem estonteantes ainda hoje. Ao final do processo, roteiro, story board e concepts foram reunidos em um enorme livro que continha tudo sobre o filme, da primeira a última cena: cada plano, cada movimento de câmera, cada linha de diálogo, estava tudo lá.

Concept de uma nave pirata por Chris Foss
Concept de uma nave pirata, por Chris Foss.
Concepts de figurinos por Moebius
Concepts de figurinos por Moebius.
Concepts da fortaleza do vilão, por HR Giger
Concepts da fortaleza do vilão, por HR Giger

Mesmo sem nunca ter sido filmado, o Duna de Jodorowsky cumpriu seu objetivo de influenciar o cinema. O’Bannon, Moebius, Foss e Giger são os criadores de Alien (1979), um marco na história do cinema e que teve grande influência sobre a ficção científica. De certa forma, Alien só existe por conta de Duna. Além disso, Star Wars, Indiana Jones, Flash Gordon, Contato e vários outros filmes possuem concepts, cenas e tomadas claramente inspiradas em Duna.

No documentário, o diretor Frank Pavich realiza um excelente trabalho de storytelling, nos inserindo tão profundamente naquele universo que nos sentimos parte do projeto. É inevitável se apaixonar por tudo que estava sendo construído. O entusiasmo dos entrevistados é contagiante, todos falam com brilho nos olhos sobre os anos que passaram juntos criando algo que, segundo eles mesmos, era maior do que tudo que já havia sido feito. Como ficamos completamente envolvidos com aquilo tudo, compartilhamos da frustração e decepção dos envolvidos ao verem o cancelamento do projeto. Pavich consegue fazer com que o espectador sinta tudo que Jodorowsky e seu time de guerreiros sentiram na época. A empatia é gigantesca.

Alexandro Jodorowsky e o livro gigantesco com o projeto de Duna.
Alexandro Jodorowsky e o livro gigantesco com o projeto de Duna.

Jodorowsky’s Dune é um documentário essencial para todos amantes de cinema e ficção científica. Pavich captura a essência desse ambicioso projeto e permite que o espectador experimente diferentes emoções conforme os entrevistados falam sobre o que seria Duna. O documentário é também uma bela homenagem ao controverso Jodorowsky. Somos convidados a pensar junto com ele e a entender os sonhos e ambições de uma mente inquieta e extremamente criativa. Ao final, nos tornamos mais sonhadores após fazer parte dessa jornada.

Nota: 10

 

 

Jodorowsky’s Dune
2013, 88min
Direção: Frank Pavich
Elenco: Alejandro Jodorowsky, Michel Seydoux, H.R. Giger, Chris Foss
Fotografia: David Cavallo
Edição: Paul Docherty, Alex Ricciardi

Anúncios